Manhattan x Maratham

Textos

O NEGRO NO BRASIL

Ouvi um programa que jogadores de futebol se manifestam contra o racismo, na fala e expressões faciais deles senti muito o sofrimento. A voz mais alta era do goleiro Aranha, que jogou muito no sul do país onde esta situação é mais crítica.

Fico imaginando contar a história do futebol brasileiro excluindo os jogadores negros, ou da música brasileira.

Como contar as histórias das conquistas das copas sem falar de Pelé e Garrincha , para não falar de Didi eleito o melhor em uma das copas de 58 e 62, de Jairzinho e Pelé em 70, Em 94, Sem Romário, Cafu e ainda Rivaldo, em 2006 Sem Ronaldinho e Ronaldo Gaúcho.

Na música sei que vou cometer injustiças citando alguns e silenciado sobre outros, já cometi isto no futebol, mas  sem as do Cartola, Pinxiguinha, Martinho da Vila e sem Elza Soares, sem Ângela Maria,  Clara Nunes, que historia de música brasileira sobraria?

No atletismo,  os do salto triplo, Ademir da Silva, João do Pulo, dos 800 metros. No boxe dos top 5 três são negros. Nos EUA a categoria dos pesos pesados a maioria são negros.

Em outras áreas, embora tenha muitos profissionais bons,  não é justo uma comparação, pois poucos negros tiveram acesso a uma boa educação.

Continuo sendo favorável a cota racial, melhor seria de nível econômico.
Os nossos irmãos negros, vieram para cá não por vontade própria, mas nos porões dos navios negreiros e continuaram nos porões da vida econômica depois da liberdade, quiça conquistada.

Termino esta reflexão com um pequeno poema de minha autoria:

OLHOS DO CORAÇÃO
Meus olhos do coração
São daltônicos ao contrário
Não enxergam em preto e branco
Enxergam pessoas semelhantes
Em suas cores diferentes.
(DERMEVAL F. FROSSARD)
Defranco
Enviado por Defranco em 19/02/2019
Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras