Manhattan x Maratham

Textos

Pixadores
Assisti a um documentário sobre pixação em São Paulo, tem mais coisas ali do que simples rabiscos. Eles são da periferia. Interessante que o programa de escrita aqui não está aceitando a palavra como grafada "pixação", será que não existe? Mais uma forma de estar na periferia.
Eles dizem que a origem foi o "Kão Fila km 26", lembram? Depois veio a pixação contra a ditadura e em seguida as poéticas até chegar as de hoje, que é arte para eles.
Escalam prédios pelo lado de fora sem nenhuma segurança, quanto mais arriscado mais valorizado os rabiscos. A motivação, segundo eles é um tripé, protesto, adrenalina e reconhecimento publico.
Diria que é falta de opção para a garotada menos favorecida economicamente. A necessidade de se expressar vem de várias maneiras, uma delas é a que exercemos aqui no recanto, outras, seriam através da musica, artes plásticas, politica, esportes. A necessidade de pintar é atávica, haja vista as pinturas em cavernas.
Estes meninos não tem opção para  expressar a sua revolta contra a miséria, contra a corrupção, contra a falta de opção. Desculpe a repetição, mas é a ideia mais contundente.
A necessidade de reconhecimento público é um mal ou bem que até a nos atinge. Por que temos a necessidade de escrever um livro, publicar as nossas angustias, ideias, pensamentos aqui neste painel?
Eu ficaria maluco de raiva ao pintar minha casa e um bando de malucos viessem pixá-la, mas o que eu fiz para amenizar esta necessidade? Dei opção  a algum menino para ouvi-lo de alguma maneira?
Outra necessidade que verifiquei é a necessidade social, a de bando, eles adoram pertencer a um grupo, um deles falou "a pixação um dia passa, mas a amizade fica para sempre".
Acho que se devia estudar com carinho este fenômeno:
"Há mais do que rabiscos entre a última laje e o chão de um prédio pixado".
Defranco
Enviado por Defranco em 22/02/2013
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras