Manhattan x Maratham

Textos

Domingo de verão, que calorão, véspera de Natal, mas eu sou o tal!

Uma tia me desafiou com este título, e desejo ou desafio de tia não pode passar em branco.
Ela está começando na internet com digitação vacilante, pois de exímia datilografa, secretária executiva, tem agora que se adaptar com a nova tecnologia. Suas indagações:
- Onde está a barra que faz retornar o carrinho da máquina de datilografia para começar nova linha?
-  Onde coloco o papel?
Tia não desanime! O Lincoln e o Isaltino, contemporâneos, já são exímios digitadores, desculpe a comparação tia, a Senhora não merece...
Acabei desviando-me do título proposto pela Senhora, não sou o tal, mas sou o Dermeval. Acho que este é o único jeito de usar este verbete em relação a mim, fazendo rima com o meu nome.
Domingo de verão, véspera de Natal para nós Franco Frossard começa o sentimento gostoso do início de uma volta ao ninho materno, reencontrar os manos, os primos, a sobrinhada e os tios do Paraná, gostoso saber que a Senhora vai estar com a gente mais uma vez neste encontro.  
Em quem a Senhora vai dar trote este ano? Não sei se tem agregado novo este ano para servir de vítima.
Feliz Natal seu fiscal! - Diz o motorista que está com uma nota fiscal endereçada a Natal – RN. Pergunto se ele vai chegar a Natal antes do Natal . Diz que não e emenda, não sou o tal. E, fala: - Seu fiscal nesta época até os presos são liberados, menos nos da Estrada, não é?
Ouço, enquanto escrevo, uma entrevista com a extraordinária Fernanda Montenegro, falando do envelhecer: Qual o conselho que a senhora dá para quem tem medo de chegar aos 83? Pergunta a repórter, ela responde: - Não tenha medo, você vai chegar...Pode ser que não...inexorável vida.
Feliz Natal seu fiscal, outro Motorista, agora com nota fiscal para Ipojucã – PE, outro que também vai passar o Natal longe da família.
Vocês pensam neles quando os ultrapassam com certa intolerância nas rodovias nesta época?
Nos aqui os vemos, cansados, saudosos e, e mesmo assim, muitas vezes, temos que segurá-los, por irregularidades nas suas notas fiscais, em que eles não tem culpa nenhuma. Sem dinheiro vão cozinhar nas suas cozinhas improvisadas.
Mesmo assim, dizem Feliz Natal seu Fiscal, em uma tarde calorenta de verão...Não sou mau, nem o tal sou apenas Fiscal.
É moçada, vocês veem os tombos que levo, mas não veem a cachaça que bebo.
Tia, ajudou bastante a passar algum tempo.
Beijo,
Tia Celina.

Defranco
Enviado por Defranco em 27/12/2012
Alterado em 13/07/2016
Copyright © 2012. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras