Manhattan x Maratham

Textos

CRESPÚSCULO
Descobri que aqui em casa, nesta época do ano, perto das17:40 umas frangotinhas das pernas finas, conhecidas por aqui de saracuras, em outras paradas de Cafézinho, começam a subir um morrote e depois de espiar muito, se tem alguém olhando, virando a cabeça para esquerda e direita com movimentos rápidos,  se não tem, elas abaixam a cabeça e alçam voo para umas palmeiras em busca de um lugar seguro para passar a noite. Sinaliza-se a chegada do crepúsculo vespertino e aí infelizmente se acende a iluminação pública.

Nestes momentos nostálgicos, me vem a lembrança de um paraíso para mim a Fazenda Maratã, lá naquele patrimônio, Nossa Senhora das Graças , no norte velho do Paraná, fazenda dos meus avós.
Recordo-me de ficar olhando as pessoas irem para a igrejinha lá do outro lado do ribeirão, com lampião na mão, ziguezagueando morro acima e ainda era possível, a longa distancia ouvir os murmúrios da conversa deles.
Hei saudades dos rincões da minha aurora ...
Defranco
Enviado por Defranco em 21/08/2011
Alterado em 26/02/2016
Copyright © 2011. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras